Resistência ao Esmagamento do Agregado Graúdo

Esse ensaio é determinado pelo DNER-ME 197/97 – “Agregados – determinação da resistência as esmagamento de agregados graúdos”.

Procedimento do ensaio:

a) Uma quantidade de amostra de agregado é tomada, que depois de passar pela peneira de 12,5 mm, tenha cerca de 10 kg, retidos na peneira de 9,5 mm. É seca em estufa à temperatura entre 105 °C e 110 °C, durante 24 h, e após esfriar à temperatura ambiente;

b) O recipiente cilíndrico é preenchido em três camadas sucessivas, aplicando-se com a haste, 25 golpes em cada camada distribuídos por toda a superfície;

c) A massa inicial do agregado preparado é determinada como aproximação de 1 g. O cilindro de ensaio é preenchido com esse material, em três camadas sucessivas de mesma espessura, aplicando-se 25 golpes com a haste a cada uma delas;

d) O êmbolo é inserido no cilindro de ensaio e nivelado com seu auxílio a superfície do agregado;

e) O conjunto é colocado no prato inferior da máquina de ensaio, centralizando-o cuidadosamente;

f) Uma carga de 400 kN é aplicada uniformemente à razão de (40 +/-5) kN/min;

g) Após aplicar-se a carga total, o conjunto é retirado da máquina e todo o material contido no cilindro de ensaio é removido para uma bandeja limpa. Se houverem partículas aderidas, utilizar um martelo, aplicando leves pancadas laterais para sua remoção;

h) O material removido é passado na peneira de malha de 2,4 mm e determinada a massa do material retido;

i) Faz-se uma segunda determinação, com os mesmos procedimentos descritos acima.