Ensaio de Arrancamento em Argamassa e Pastilhas

Este ensaio é determinado pela NBR 13528/1995 – ABNT – “Revestimento de paredes e tetos de argamassas inorgânicas – Determinação da resistência de aderência à tração”.

Devem ser ensaiados pelo menos seis corpos de prova, para cada situação, espaçados entre si e dos cantos ou quinas em no mínimo 50 mm.

Para corpos de prova de seção circular, o corte deverá ser realizado antes da colagem da pastilha, para corpos de prova de seção quadrada, o corte deverá ser realizado após a colagem da pastilha. O corte é executado a seco ou com água, conforme as características da argamassa.

Quando o corte é feito a úmido é feito com antecedência suficiente para que o revestimento esteja seco no momento da colagem da pastilha. O corte deve ser feito até 5 mm dentro do substrato, no caso de avaliação da aderência entre camadas de revestimento, aprofundar o corte 5mm além da camada de interesse.

É feita a escovação e remoção de partículas destacáveis da superfície dos corpos de prova, completando a limpeza utilizando uma fita crepe para remoção de partículas soltas. A superfície da pastilha deve estar isenta de quaisquer resíduos de ensaios anteriores, a cola deve ser aplicada com uma espátula sobre o revestimento durante cerca de 30 segundos. É acoplado o equipamento de tração à pastilha, e o esforço de tração perpendicularmente ao corpo de prova com a taxa de carregamento escolhida, até a ruptura do corpo de prova.