Ensaio de Índice de Finura

Este ensaio é determinado pela NBR 11579/1991 – ABNT – “Cimento Portland – Determinação do Índice de finura por meio da peneira de 75 um (nº 200)”.

O peneiramento manual deve ser executado por operador qualificado, a peneira empregada no ensaio é a peneira 75 µm verificada de acordo com a EB-22. Fazem parte do conjunto empregado no peneiramento manual o fundo e a tampa. A peneira deve estar seca, limpa e encaixada no fundo. Colocar (50 ± 0,05) g (M) de cimento sobre a tela da peneira.

O operador deve segurar o conjunto com as duas mãos e imprimir-lhe um movimento suave de vai-e-vem horizontal com os pulsos, de maneira que o cimento se espalhe sobre a superfície da tela. Deve-se evitar qualquer perda de material. Peneirar até que os grãos mais finos passem quase que totalmente pelas malhas da tela, o que geralmente ocorre no intervalo entre 3 min e 5 min. O cimento retido na peneira deve ser transferido para um recipiente (vidro-relógio) a fim de ser pesado, tomando-se o cuidado de limpar com o pincel médio ambos os lados da tela para garantir a remoção e tomada de todo o material retido pela peneira.

O peneirador aerodinâmico possui a câmara de peneiramento constituída de peneira com tampa de acrílico devidamente vedada com anéis de borracha. O vacuômetro deve indicar a depressão na câmara de peneiramento de 1960 Pa (200 mm de coluna d’água). O temporizador deve possibilitar o controle do tempo de ensaio por 3 min ininterruptos. Terminado o peneiramento, todo o resíduo é removido para um recipiente, evitando-se qualquer perda de material.

Limpar a tela com auxílio dos pincéis, efetuando movimentos circulares da borda para o centro, recuperando, assim, todos os grãos a ela aderido. Todo o resíduo é transferido para o vidro-relógio e pesar com precisão de 0,01 g. Ao final do peneiramento são feitos cálculos para determinar o índice de finura do cimento.

Ensaio de cimento Portland Branco: Os ensaios de inspeção estão contidos na NBR 12989/1993 – ABNT – “Cimento Portland Branco – Especificação”. O cimento a ser ensaiado pelo consumidor deve ser amostrado de acordo com a metodologia expressa na NBR 5741.

Os ensaios devem ser realizados de acordo com os seguintes métodos:

a) resíduo insolúvel – NBR 5744;

b) perda ao fogo – NBR 5743;

c) trióxido de enxofre – NBR 5745;

d) óxido de magnésio – NBR 5742;

e) finura – NBR 9202;

f) expansibilidade – NBR 11582;

g) tempos de pega – NBR 11581;

h) resistência à compressão – NBR 7215;

i) anidrido carbônico – NBR 11583;

j) água de consistência da pasta – NBR 11580;

l) brancura – NBR 12990.

O lote deve ser automaticamente aceito sempre que os resultados atenderem a exigência desta norma (contidas nas Tabelas 3 e 4).