Extração e Preparação de Amostra de Cimento

Este procedimento é determinado pela NBR 5741 – ABNT – “Extração e preparação de amostra de cimento”.

As amostras destinadas a ensaios físicos ou químicos podem ser de uma só tomada ou compostas segundo se especifiquem e, representam no máximo, 400 t e devem ser tomadas em duplicada. Imediatamente depois de extraídas as amostras, estas devem ser colocadas em recipientes herméticos e impermeáveis que devem ser numerados consecutivamente na ordem em que se realiza a extração.

A amostra pode ser extraída por qualquer um desses métodos:

  • Do transportador que alimenta o armazém de material a granel (uma amostra de 2,5Kg a cada 200t);
  • Do depósito de material a granel, em seus pontos de descarga (uma amostra de 2,5Kg a cada 100t);
  • Dos embarques a granel por intermédio do saca-amostras ranhurado;
  • Do uso do tubo amostrador (uma amostra de um saco qualquer a cada 5000 kg);
  • De cimento em outras condições de entrega (amostras de cada 2500 kg, não representando mais do que 100 T).

Com o fim de homogeneizar a amostra e de extrair todos os materiais estranhos antes do ensaio, o cimento deve ser passado através da peneira ABNT 0,840mm (nº20), conforme NBR 5734. Devem ser retirados as matérias estranhas e os torrões endurecidos que não se desagregam enquanto a amostra é peneirada ou batida com escova durante o peneiramento.

O cimento assim, resultante é guardado em recipientes estanques e impermeáveis, para evitar a aeração e absorção de umidade antes do ensaio. Assim, todos os ensaios físicos requeridos pelo comprador devem ser realizados sobre cada uma das amostras de ensaio obtidas da extração.